theme ⓒ
Fiz da dor uma alegria quando não restava alegria Fabricio Carpinejar.
   Aprendi a não ter mais medo de você ir embora. No final, você irá mesmo e eu continuarei sozinho como sempre estive.
Mark Hr.  (via inverbos)
   É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer ou implorar.
Tati Bernardi.   (via oublierlepasse)
   Que a gente brigue de ciúmes, porque ciúmes faz parte da paixão, e que faça as pazes rapidamente, porque paz faz parte do amor. Quero ser lembrada em horários malucos, todos os horários, pra sempre.
Tati Bernardi.     (via promessasvazias)
   Com amor, a gente consegue dar a tal volta por cima. Com amor, as lágrimas um dia cessam. Com amor, o sorriso volta outra vez para a alma. Com amor, um dia frio pode ser quentinho. Com amor, a tela branca ganha formas. Com amor, a respiração acalma. Com amor, o abraço conforta. Com amor, o olhar se encontra e se entende. Com amor, as bocas conversam sem som. Com amor, um entende o outro com o silêncio. Com amor, as feridas secam e criam casquinha. Com amor, o que ficou pra trás não importa. Com amor, o presente é urgente. Com amor, o futuro não assusta. Com amor, o perdão é sincero. Com amor, nada parece tão complicado. Com amor, é fácil ter fé. Com amor, as dificuldades são vencidas. Com amor, a gente enxerga beleza onde não tem. Com amor, o riso surge. Com amor, os fantasmas fogem. Com amor, enxergamos corações em todos os lugares. Com amor, a fera vira bela. Com amor, até a alma mais dura se transforma. Com amor, o medo se dissipa. Com amor, o equilíbrio volta para o lugar de onde nunca devia ter saído. Com amor, a gente só soma. Com amor, você tem tudo. E eu também.
Clarissa Corrêa.    (via inverbos)
   Eu até entendo as pessoas me olharem diferente, como se eu fosse uma retardada, estranha, esquisita e mesquinha. Por eu não conseguir me socializar com elas e preferir ficar ali, quieta ou simplesmente dar sorrisinhos como se eu estivesse entendendo algo ou achando engraçado. A questão é: por que eu não consigo ser quem eu realmente sou perto dessas pessoas? Qual é? Eu me sinto menor do que elas? Ou elas são felizes demais e de bem com a vida? Não entendo o por que que eu não consigo me mostrar alegre e legal constantemente, eu sou de fases, eu sou da lua. Pessoas com o ego grande e que se mostram superiores, não, eu nunca que iria querer competir com elas. Por fim, eu sei que algumas têm medo de mim pelo fato desse meu jeito meio cabuloso, ás vezes explosivo. Há aquelas que me acham calma demais por ser voada com mil pensamentos passando pela cabeça. Mas eu pergunto a mim: quem realmente eu sou? A única resposta que me vem na cabeça: uma garota fria, desinteressada, pequena e triste.
— Carla Santos.   (via promessasvazias)